A Baixa

praca_do_comercio_1600x680_72332458 (1)

Baixa

Entre os distritos acidentados do Bairro Alto e Alfama encontra-se a Baixa, literalmente distrito “baixo”. Esta parte da cidade foi totalmente reconstruída após o terramoto de 1755 pelo Marquês de Pombal. A ele deve-se a sua esquadria geométrica e planeada, muito diferente do que se pode ver nos bairros mais antigos, um testemunho das ideias do Iluminismo.

Como chegar:

7.9km

38 mim by bus 

Para lá chegar pode usar o autocarro 781 ou 728 a partir da marina até ao centro da cidade. Saia na Praça do Comércio, a maior praça de Lisboa de frente para o rio e um excelente ponto de partida para visitar a baixa de Lisboa.

As atrações do bairro:

Praça do Comércio – Esta magnífica praça, de frente para o rio, dá início à baixa de Lisboa. É também inigualável marco histórico de Lisboa, de onde se pode avistar o Castelo e a vasta extensão do estuário do Tejo um pouco mais além. Igualmente conhecida como “Terreiro do Paço”, que significa «terrenos do Palácio », referindo-se a sua função antes do grande terremoto de 1755.

Arco da Rua Augusta – Majestoso e monumental, este Arco é o símbolo da Lisboa triunfante, renascida das cinzas após o terremoto de 1775. No interior, os visitantes podem aprender sobre a história de Lisboa, a partir do início da construção do Arco, em 1755, até a sua conclusão em 1875. Este arco neoclássico pontua o horizonte desta zona histórica da cidade e o seu miradouro oferece uma magnífica vista do Terreiro do Paço, da Baixa, o Castelo, a Catedral e o Tejo.

Rossio – É a principal praça de Lisboa, equivalente à Puerta del Sol em Madrid ou Trafalgar Square em Londres, e um ponto de encontro para os seus moradores. Nesta praça, além do monumento de Pedro IV, existem duas fontes, calçada portuguesa com padrões de onda, e alguns belos edifícios circundantes como por exemplo, o Teatro Nacional Dona Maria II que data 1840.

Elevador de Santa Justa – Estando na Praça do Rossio, visualizará uma torre alta que se eleva acima da praça, o  conhecido Elevador de Santa Justa. Este liga as ruas da baixa de Lisboa com o Largo do Carmo, que se encontra num plano mais elevado. Este elevador foi construído em 1882  por Raul de Ponsard, um aprendiz de Eiffel. A sua principal atração é a plataforma de observação no topo. A partir daí, obtém-se uma vista imbatível do centro histórico, do castelo e do estuário do Tejo mais ao longe em plano de fundo.

Share